RADIO FREE

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Homem flagrado agredindo a própria mãe é julgado no Maranhão

post-feature-image

Aconteceu nesta última terça-feira (8), no Fórum Desembargador Sarney, em São Luís, a segunda sessão solene de instrução e julgamento de roberto elísio Coutinho de Freitas, flagrado agredindo sua própria mãe. Uma série de vídeos do acusado foi lançada na internet e causou revolta em todo o país, pois a mãe do acusado é uma idosa de 84 anos. Nas imagens é possível ver agressões físicas e verbais, o que revoltou ainda mais os internautas.

Roberto está preso desde o mês de maio deste ano, quando o caso aconteceu. Ele foi indiciado pelos crimes de tortura, maus-tratos, além de crime financeiro. O caso aconteceu há pelo menos três meses no estado do Maranhão.

A repercussão do ato foi tamanha que, de forma rápida, as autoridades tomaram medidas imediatas contra o acusado.

Sete pessoas foram convocadas - tanto para defesa quanto para acusação do réu -, para apresentar depoimentos durante todo o dia. Dentre as testemunhas de defesa está o médico psiquiatra que liberou um atestado informando que o acusado sofre de problemas psiquiátricos.

O homem foi filmado pela própria ex-mulher, juntamente com o filho, que, após registrarem as cenas, postaram o vídeo na internet para conhecimento de todos e, assim, adquirirem uma maior atenção da Justiça. Sobre a condenação ou absolvição do acusado, a Justiça informou que tomará a decisão no término da audiência.

A juíza Oriana Gomes informou que a sentença final para o acusado irá sair em até cinco dias, contados a partir do dia seguinte ao da última audiência.

Segundo ela, as testemunhas de defesa e de acusação serão ouvidas. O Ministério Público poderá oferecer alegações, porém ela acredita que isso não vá acontecer, pois o acusado contratou um advogado para defendê-lo na reta final do caso.

Relembre o caso

O acusado Roberto Elísio Coutinho, de 51 anos, é bacharel em direito e foi preso após ter sido flagrado em imagens agredindo sua própria mãe, em maio de 2017. A ex-mulher e o filho montaram um esquema para gravar todo o ocorrido.

A Polícia Civil foi ao condomínio onde ele morava com a mãe, na capital, e não o encontrou na manhã do dia 26 de maio, mas o agressor acabou sendo preso em outro local, em uma residência no município de Raposa, na Região Metropolitana de São Luís.

Roberto concedeu uma entrevista a uma rádio local, onde confessou que sofre com problemas mentais e que estava à procura de ajuda profissional. Ele foi preso pela Polícia Civil, após ser acusado de tortura e maus-tratos pelo próprio Ministério Público do Estado.
Reproduzido por MassapeCeara.Com|Créditos: F7 NOTÍCIAS via Blasting News


Um comentário: