sexta-feira, 14 de julho de 2017

Rap de facção diz que “irmãos estão no céu”, após morte de bandidos em confronto com Polícia

post-feature-image

Uma tentativa de assalto a um carro-forte, na última terça-feira (11), em Fortaleza, deixou quatro mortos – um cliente e três suspeitos de participação na ação criminosas. Para o trio que morreu em confronto com a família, um rap foi feito e divulgado em grupos de Whatsapp. Identificando-se como “MC Mistério”, ele fala que “os irmãos morreram lutando e já estão no céu”.

No rap, o MC afirma ser da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE), e identifica os suspeitos que morreram como Playboy, Guga e Biel.

“Esses irmãos daqui não admitem falha, mas eles morreram na batalha, e isso é coisa de homem. Morrer na batalha é coisa de homem”, diz o início do trecho da música.

Em outro trecho, o homem cita claramente o caso do assalto ao carro-forte. “O bagulho do carro-forte não é para quem pode. Morreram trocando ‘tá ligado’ tipo Bagdá, defendendo sua camisa. Um salve para a família e todos os ‘familiar’. Os irmãos do GDE todos estão de luto”, segue a letra.

O confronto

Policiais civis impediram um assalto no Bairro Parque São José, no início da noite da terça-feira (11). Houve tiroteio entre os policiais e os criminosos. O delegado Raphael Villarinho, titular da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), foi baleado na perna.

Uma das vítimas também foi José Ribeiro Sousa, 54 anos, que estava na lotérica dentro de um supermercado pagando contas quando foi atingindo pelos disparos e morreu no local.

O corpo da vítima do confronto entre vigilantes de carro-forte, policiais civis e bandidos foi velado na última quarta-feira (12).

Reproduzido por MassapeCeara.Com|Créditos: Tribuna do Ceará


0 comentários:

Postar um comentário