RADIO FREE

sábado, 15 de julho de 2017

Morre a bebê que precisava de R$ 3 milhões para vencer doença rara

post-feature-image

A bebê cearense que movimentou as redes sociais nos últimos dois meses, por um financiamento coletivo lançado por sua família em busca de tratamento para uma doença rara, morreu. O anúncio foi feito no perfil de Instagram da campanha em prol de Lara, na manhã deste sábado (15).

“Gente, é com muita dor que venho comunicar que nosso anjinho foi pro céu. Larinha cumpriu sua missão e agora virou um anjinho!”, dizia a postagem.

Não mexia as pernas e cabeça

Lara tinha dez meses, e estava internada havia seis. Ela sofria de Amiotrofia Muscular Espinhal (AME) Tipo 1. Por causa disso, a bebê não mexia as pernas e a cabeça, com dificuldade para respirar e deglutir. Assim, respirava por traqueostomia e se alimentava com sonda.

A criança precisava de um medicamento chamado Spinraza. Diante da necessidade, a família lançou em maio a campanha de financiamento coletivo AME Lara, em busca de R$ 3 milhões para a compra dos remédios que estabilizariam a doença e dariam uma melhor condição de vida à menina.

A história da bebê foi contada em junho pelo programa Gente na TV, da TV Jangadeiro/SBT, e cativou a muitos porque ela sempre sorria. “A força que a gente passa para ela não é nem a metade do que ela passa para a gente”, contou na época a mãe, Mônica Batalha.

A postagem do perfil AmeLaraBatalha foi feita às 9h deste sábado. Em somente duas horas atingiu mais de 1.000 curtidas e 500 comentários, com muitos lamentos de gente que passou a seguir a história de Lara.

“Eu estava vindo agora deixar uma mensagem, dizendo que não podia ajudar financeiramente, mas minhas orações pela vida desse anjo eu ia fazer. Ia dizer que me apaixonei por ela, e me deparo com isso. Estou arrasada”, escreveu uma seguidora.

Reproduzido por MassapeCeara.Com|Créditos: Tribuna Ceará

0 comentários:

Postar um comentário