RADIO FREE

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Investigado na Operação Cartas Marcadas encontrado morto dentro de camionete

                   

A principal hipótese, segundo a Polícia, é de uma violenta parada cardíaca MORTE SÚBITA – Um homem foi encontrado morto dentro de uma camionete L-200. A vítima foi identificada pela Polícia Militar (PM) como João Vicente Picorelli, de 62 anos, presidente do Sindicato dos Agentes de Administração Fazendária, investigado e denunciado na “Operação Cartas Marcadas”, que deixou um “rombo” de mais de R$ 500 milhões aos cofres do Estado de Mato Grosso. João Vicente Picorelli foi encontrado morto dentro da camionete dele, em um das ruas do bairro Santa Marta, em Cuiabá. De acordo com policiais do 10º Batalhão da Polícia Militar, o sindicalista morreu de causa natural. A principal hipótese da causa da morte, é que João Vicente Picorelli tenha sofrido um infarto enquanto dirigia. A vítima, segundo ainda a PM, chegou a estacionar o carro numa calçada, mas não conseguiu pediu ajuda. Uma equipe do Samu foi acionada e constatou a morte do sindicalista no local. Técnicos da Perícia Oficial do Estado (Politec) fizeram uma perícia preliminar e policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) fizeram a liberação do corpo para o Instituto Médico Legal (IML). CARTAS MARCADAS O sindicalista João Picorelli era investigado na “Operação Cartas Marcadas”, deflagrada por policiais da Delegacia Fazendária, que apura pagamentos ilegais de precatórios a servidores da Secretaria de Fazenda. Como membro do Sindicato dos Agentes da Administração Fazendária, ele participou das negociações. Picorelli foi denunciado no esquema por, supostamente, ter contribuído para as supostas fraudes que teriam desfalcado os cofres públicos de Mato Grosso em aproximadamente R$ 500 milhões. Ele nega envolvimento nas fraudes. Sua defesa alega que seu indiciamento ocorreu pelo fato de ser presidente do Sindicato de representação da classe beneficiada pelo acordo.

Trindade/Redação 24 Horas News 

0 comentários:

Postar um comentário