RADIO FREE

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Família de goleiro baiano assassinado no Ceará protesta pedindo justiça

post-feature-image

Amigos e parentes fizeram caminhada neste domingo, no subúrbio de Salvador, onde Alisson Mateus nasceu e foi criado.

Vizinhos, parentes e amigos do atleta baiano Alisson Mateus, 17 anos, vestiram branco e percorreram ruas do subúrbio de Salvador neste domingo (4) para cobrar uma resolução nas investigações a respeito do homicídio do rapaz, que era goleiro do Floresta Esporte Clube, no Ceará. Alisson foi assassinado a tiros na noite do dia 13 de maio, em Fortaleza, durante a festa de comemoração do clube no acesso à Série A do Campeonato Cearense.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública do Ceará, Alisson e um colega de clube foram baleados quando estavam em um carro. O adolescente foi ferido na cabeça e no ombro, sendo socorrido a uma unidade de saúde, mas não resistiu. De acordo com o ex-presidente e atual supervisor do clube, Everardo Alves de Sousa, Alisson sofreu uma tentativa de assalto e foi baleado na cabeça. O atleta Felipe Gustavo, camisa 10 da equipe, também foi baleado de raspão durante a ação, e sobreviveu.

Junto a outros familiares, o pai de Alisson participou da manifestação na capital baiana, que reuniu outras pessoas próximas ao goleiro, e que esperam que o caso seja solucionado. "Não vou descansar. Enquanto eu tiver vida, não vou desistir de ter uma resposta", disse o pai do jovem, Agilson Jorge.

Durante a manifestação, os participantes caminharam do final de linha de Mirantes de Periperi até a Praça da Revolução, no subúrbio de Salvador. "Ele nasceu aqui, foi criado em Periperi. Com 8 anos de idade entrou na escolinha [de futebol] do bairro. Foi até 17 anos treinando na escolinha, até chegar a ser contratado para fazer parte do Floresta Esporte Clube", conta Agilson.

Antes de se mudar para o Ceará, há cerca de três meses, Alisson morava em Salvador com a mãe, o pai e dois irmãos. Ele era o filho do meio. "O sonho dele era futebol. Não tinha outra opção para ele", conta o pai. Ainda de acordo com Agilson, o filho dele já foi das divisões de base de Bahia e Vitória.

Reproduzido por MassapeCeara.Com|Créditos: G1

0 comentários:

Postar um comentário