quarta-feira, 28 de junho de 2017

Corpo de taxista desaparecida é localizado. Ela foi degolada com facão e teve corpo ocultado em mata



As investigações sérias e competentes da Polícia Civil levaram à prisão de três acusados que materializaram o crime mostrando o local onde estava o corpo Foto: Ilustração CRIME BRUTAL - Mais um crime bárbaro, brutal e covarde contra uma mulher indefesa. A vítima, a taxista Cleide Santos, de 40 anos, foi degolada com golpes de fação no pescoço e ainda brutalizada com o mesmo facão por várias partes do corpo. O corpo foi ocultado em uma região de mata e já estava em adiantado estadod e decomposição. Cleide dos Santos, segundo a Polícia, estava desaparecida a mais de 15 dias, quando foi vista pela última vez entrando em um carro à forma em frente à casa dela, no bairro Jaime Satti Fujji, em Lucas de Rio Verde (Norte, a 380 quilômetros de Cuiabá). O corpo só foi localizado após a prisão de três acusados pela execução – nomes ainda mantidos em sigilo para não atrapalhar o restante das investigações -, na tarde desta segunda-feira, 27. E a materialidade do crime está justamente na localização do corpo por volta das 21 horas ainda desta segunda-feira, pois foram os próprios acusados que levaram os policiais até o local onde Cleide dos Santos foi “desovada”, uma mata a cerda de 10 quilômetros do centro de Lucas de Rio Verde. PRINCIPAL HIPÓTESE – Uma das principais hipóteses, segundo as investigações da Polícia Civil de Lucas de Rio Verde, é o crime de latrocínio: roubo seguido de morte. Mas a Polícia também não descarta outros motivos. CONDENAÇÃO ALTA - Caso os três suspeitas sejam condenados no Tribunal do Júri, podem pegar mais de 40 anos de prisão casa um em crimes de homicídio ou latrocínio com várias qualificações, ocultação de cadáver e formação de quadrilha.

Fonte:Trindade/Redação 24 Horas News

0 comentários:

Postar um comentário