RADIO FREE

quarta-feira, 10 de maio de 2017

PC apresenta pai e filho acusados de matar jovem desaparecido e detalha como crime ocorreu



Os envolvidos confessaram à Polícia que executaram o jovem e depois abandonaram o corpo em um bambuzal. Pai e filho foram apresentados na manhã desta quarta-feira (10). 
A Polícia Civil de Patos de Minas apresentou na manhã desta quarta-feira (10) dois dos quatro envolvidos no desaparecimento do jovem Gabriel Caetano dos Reis. Gabriel estava desaparecido desde o dia 21 de julho do ano passado. 
Leia mais! Os envolvidos confessaram à Polícia que executaram o jovem e depois abandonaram o corpo em um bambuzal próximo ao Arraial dos Afonsos. 
Presos na tarde de segunda-feira (08) Hélio José Souto e Igo Vinicios Gonçalves Souto são acusados do desaparecimento de Gabriel. Eles já tinham sido ouvidos antes e na oportunidade negaram o crime. 
Só que agora a polícia reuniu novas provas e eles não tiveram mais como negar o crime. Segundo o delegado de homicídios Erico Rodovalho, Gabriel foi testemunha presencial do assassinato de Maycon Borges de Sousa de 16 anos. Leia mais! Os dois eram amigos. Diante disso, no dia do velório de Maycon, quatro parentes do jovem chamaram Gabriel para conversar. Entraram em um carro e saíram com ele pelas ruas da cidade. 
Juntamente com Gabriel estavam no veículo Hélio, Igo, Altamir Vicente e João Carlos. Também estava no carro Felipe, que junto com Gabriel presenciou o homicídio de Maycon. Após uma primeira conversa no interior do veículo eles resolveram ir para um lugar mais afastado. 
Eles foram para o Bairro Belvedere, próximo ao Seminário Maior, onde há poucos moradores. Chegando lá enquanto Hélio e João ficaram no interior do veículo, Igo e Altamir conversavam com Gabriel do lado de fora. Ao perceber que Altamir portava uma arma de fogo calibre 22, Gabriel se assustou e tentou escalar o muro do Seminário, não conseguindo ele voltou em direção ao carro, quando Igo se apossou do revólver e disparou uma única vez acertando o maxilar de Gabriel. “Pensamos em levá-lo para o hospital, mas percebemos que ele não resistiria, não atirei com intenção de matar, apenas queria intimidá-lo a contar quem matou o Maycon” relatou Igo. 
Diante disso eles colocaram o corpo do rapaz no carro e seguiram em direção ao distrito de Arraial dos Afonsos, caminho escolhido por João que conhece bem o local. Próximo a uma fazenda eles perceberam que havia um bambuzal e abandonaram o corpo já sem vida ali coberto com folhas. 
Com a intensificação das investigações um dos autores retirou o corpo de lá e, segundo a Polícia, teria jogado no Rio Paranaíba dentro de um saco plástico com bastante pedra, a fim de que ele não submergisse. Segundo o Delegado o homicídio está consumado e caracterizado mesmo não sendo encontrando o corpo da vítima. Ainda segundo o Doutor Érico as buscas continuam porém não está otimista. 
Todos os envolvidos têm passagens pela Polícia, exceto Hélio que é réu primário. Ele alega que era apenas o motorista e não sabia a real motivação da saída do velório. O autor do Homicídio de Maycon e o mandante do crime já estão presos e aguardam julgamento. 
Altamir Vicente Fernandes e João Carlos Fernandes estão foragidos da justiça. Todos responderão por Homicídio Qualificado e Ocultação de Cadáver.

Fonte: Patos Hoje

0 comentários:

Postar um comentário