RADIO FREE

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

TROCA DE TIROS EM ÓROS TERMINA NA MORTE DE BANDIDO QUE ASSASSINOU POLICIAL MILITAR DO RONDA EM JUAZEIRO DO NORTE

malaca_1
malaca_2
 Felipe da Silva, que matou o policial em Juazeiro, morreu na troca de tiros com os PMs, em Orós
 Eduardo Nascimento da Silva, o “Galeguinho”, ficou ferido e está internado sob escolta da PM
Uma intensa caçada policial, que já durava dois dias, terminou na madrugada desta quarta-feira (21) com uma cerrada troca de tiros entre bandidos e policiais militares, no Município de Orós (a 402Km de Fortaleza). O confronto resultou na morte de um dos bandidos suspeitos de matar um policial militar na cidade de Juazeiro do Norte, no Cariri, na última sexta-feira (16). Outros dois criminosos foram capturados, um deles gravemente ferido.
Felipe Rodrigues da Silva, de apenas 17 anos, foi cercado pela Polícia Militar em uma residência na comunidade de Vila Palestina, mas reagiu atirando contra os agentes da Segurança Pública. Baleado, morreu no local. Ele era apontado como o bandido que disparou os tiros contra o soldado PM Deyjakson Araújo de Viveiros, 32 , na noite de sexta-feira durante uma tentativa de assalto em uma topique, no bairro Lagoa Seca, em Juazeiro.
Desde então, a Polícia realizava uma caçada aos responsáveis pelo crime. E descobriu, já na madrugada de hoje, que eles estariam escondidos na residência de um comparsa,  no Distrito de Guassussê, na zona rural de Orós.
O cerco foi montado e no local a Polícia  prendeu o homem que dava guarida à dupla que assassinou o PM. Trata-se de Francisco Gerson Germano Martins, 18 anos. Entretanto, Eduardo Nascimento da Silva, 20 anos, conhecido pelos apelidos de “Galeguinho” ou “Alemão”, estava no local e conseguiu fugir atirando nas patrulhas.
Depois deste primeiro tiroteio, a Polícia foi até outra comunidade, a Vila Palestina, e cercou Felipe Rodrigues da Silva, que reagiu, foi baleado e morto.
Baleado
De retorno à Vila Guassusê, as equipe das PM, sob o comando do major L. Rodrigues, da 2ª Companhia do 2º BPM (Crato), encontrou outra vez “Galeguinho”. Ele repetiu o gesto anterior e atirou nos militares, mas foi baleado e preso. Seu estado de saúde é considerado grave.

0 comentários:

Postar um comentário