quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Suspeitos de pistolagem são presos durante operação no Oeste potiguar

Marquinhos de Duzentos e Edvan de Medeiros (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

       Armas e munições foram encontradas com os suspeitos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

As Polícia Civil e Militar prenderam quatro pessoas na manhã desta quarta-feira (21) suspeitas de pistolagem na cidade de Assu, na região Oeste potiguar. Segundo a Polícia Civil, Antônio Marcos Sobrinho, de 31 anos e Edvan de Pedro Garcia, 35, são suspeitos de homicídios. De acordo com o delegado titular da Delegacia de Polícia de Assu, Cidorgeton Tony, também foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça potiguar para desarticular grupos de pistoleiros que atuavam na região. Ainda de acordo com o delegado, outras duas pessoas foram presas em flagrante durante a operação. “A operação visava combater suspeitos pelos popularmente chamados crimes de pistolagem, quando são recrutados para matar”, explicou o delegado. De acordo com a assessoria de imprensa da PC, um dos presos na operação, Marcos Sobrinho, conhecido como ‘Marquinho de Duzentos’, tentou matar a tiros um adolescente no dia 1 de dezembro. A vitima conseguiu escapar e sobreviveu. Ainda segundo a PC, Edvan de Pedro é o mandante do crime, que foi motivado após o adolescente roubar uma motocicleta do tio dele. “Causa espanto a tranquilidade e o desdém de Marcos, que, durante todo o período após o crime, agiu como se absolutamente nada houvesse ocorrido e, em alguns momentos, até tentou intimidar a vítima e seus familiares”, declarou o delegado Cidorgeton, que coordenou a operação. Ainda segundo o delegado, o homem também é investigado por outros crimes. “Ele é suspeito da bárbara execução de Mauricio dos Santos, conhecido por Cigano, na comunidade Linda Flor, morto a golpes de faca e estripado”, acrescentou. Cinquenta e seis policiais participaram do cumprimento dos mandados. Além das prisões, revólveres, espingardas e munição foram apreendidos.

Com informaçoes do G1/RN

0 comentários:

Postar um comentário