RADIO FREE

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Garota de 13 anos mata comerciante que tentou estuprá-la; vídeo

post-feature-image

O Crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (21), na cidade Rio Verde, Região Sudoeste de Goiás, dentro de um bar da região. Uma adolescente de 13 anos, foi apreendida por matar com uma facada, o proprietário de um bar. Segundo a garota, ela teria agido em legítima defesa, pois o homem teria tentado estuprá-la.

Conforme o delegado que esta a frente do caso, Maurício Antônio Oliveira Santana, em depoimento a adolescente contou que teria saído da casa de uma amiga e estava indo para a casa, e entrou no bar para pedir um copo com água. O proprietário do estabelecimento pediu que a garota entrasse e ofereceu um refrigerante. Ele foi ao banheiro e quando retornou estava nú e tentou agarrá-la, os dois entraram em luta corporal e ela conseguiu pegar uma faca e enfiou no peito do comerciante e saiu correndo.

Vizinhos do local ouviram barulhos e em seguida os pedidos de socorro do homem, e chamaram a #Polícia, que chegou logo em seguida. A adolescente foi encontrada ainda em uma praça e levada pelos agentes. Na briga da adolescente para se livrar do homem, ele conseguiu rasgar a camisa dela, que ficou só de sutiã, a garota possuía marcas de sangue na roupa.

A adolescente foi apreendida e responderá por infração semelhante ao crime de homicídio, e se for condenada poderá ficar até 3 anos reclusa, internada na casa do menor infrator. A garota irá passar por uma audiência que será marcada no Ministério Público, onde será decidido se ela continuara internada ou terá a liberdade decretada.

Situação da garota
Segundo o delegado que realizou o flagrante da menor, Carlos Roberto Batista, a garota que tem apenas 13 anos, mora com os pais, porém vive em uma situação muito ariscada, pois a adolescente passa muito tempo andando na rua. De acordo com Carlos Roberto, já existem duas ocorrências envolvendo a adolescente, uma ela teria sofrido abuso sexual e a outra a garota teria desaparecido.

O delegado informou também, que a vítima já teria passagens policiais. O proprietário já teria sido denunciado, duas vezes nos anos de 2014 e 2015, ambas as ocorrências pelo mesmo crime, estupro de vulnerável.

De acordo com Carlos Roberto, os indícios levam a acreditar que realmente o crime teria acontecido por legítima defesa. Pois como relatou a menor, a polícia ao chegar ao local do crime, o homem já estava morto e sem roupas. Por se tratar de uma pessoa com o peso acima da média, o delegado acredita que ela não teria como tirar as roupas da vítima depois de morta. Outro ponto é que o comerciante só possuía uma única perfuração a faca, oque indica que o crime não teria a motivação puramente de violência, afirmou ele.






0 comentários:

Postar um comentário