quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Bandidos praticam 'arrastões' na Capital e no Interior nesta terça-feira. Suspeitos foram capturados num cerco policial

Na zona rural de Madalena, criminosos atacaram até uma escola. Em Fortaleza, motoristas foram assaltados na Aldeota

Bandidos praticam 'arrastões' na Capital e no Interior nesta terça-feira. Suspeitos foram capturados num cerco policial

Dois arrastões foram registrados pelas autoridades policiais nas últimas 24 horas no Ceará. Um dos casos ocorreu em Fortaleza e o outro no Interior.  Uma quadrilha que aterrorizou os moradores e comerciantes da zona rural de Madalena (a 182Km da Capital) acabou presa em um cerco que se estendeu durante horas.
O ataque de quatro bandidos armados em Madalena ocorreu na tarde desta terça-feira (20), no Distrito de Cajazeiras. Segundo relato de vítimas à Polícia, os criminosos chegaram naquela comunidade em várias motos. Invadiram residências, estabelecimentos comerciais e até uma escola pública, roubando dinheiro, carteiras, celulares bolsas e outros objetos.
Na fuga após a sequência de roubos, os criminosos foram perseguidos por duas patrulhas da Polícia Militar e  o cerco policial foi parar na zona rural do vizinho Município de Boa Viagem, onde a quadrilha foi capturada com armas e os objetos roubados.
Capital também
Em Fortaleza, bandidos armados assaltaram várias pessoas que estavam em veículos no cruzamento da Avenida Senador Virgílio Távora com a Rua Beni de Carvalho, no bairro Aldeota. Os assaltantes mais uma vez aproveitaram a situação em que  se formou um engarrafamento no cruzamento na hora de pico, por volta das 18h30.
Relatos de vários motoristas através dos aplicativos de celular revelaram a ação dos assaltantes naquele cruzamento, ao mesmo tempo em que eles faziam um apelo às pessoas que evitassem passar no trecho.  
Já por volta das 19 horas, patrulhas da Polícia Militar realizaram uma perseguição a suspeitos em um veículo na Avenida Desembargador Moreira. A PM não informou se os suspeitos foram detidos. 

Por FERNANDO RIBEIRO 

0 comentários:

Postar um comentário