sábado, 5 de novembro de 2016

Preso em regime semi-aberto faz Enem pela segunda vez, no Ceará

post-feature-image

O auxiliar de serviços gerais Rovanez Moreira de Sousa, de 41 anos, faz o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pela segunda vez, em Fortaleza. Na bagagem, a esperança de ser historiador, de poder dar aula e formar cidadãos.

Cearense, nascido em Fortaleza, Sousa cumpre pena no regime semi-aberto há um ano e oito meses. Durante este tempo, sua vida se restringe a trabalhar durante a semana em uma farmácia, onde também faz entregas como motoboy, e, aos fins de semana, assistir a aulas no Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA), onde deposita as fichas de conseguir entrar em um curso superior.

- Essa é a segunda vez que faço a prova, mas a primeira não teve um clima tão bom, pois eu ainda estava recluso, era uma dinâmica totalmente diferente. Hoje me sinto mais tranquilo e confiante. Considero que estou tendo mais uma oportunidade na vida - afirmou Rovanez.

O auxiliar de serviços gerais foi preso há 6 anos, por homicídio (artigo 121, do código penal), e há um ano e 8 meses, cumpre a pena em regime semi aberto. Desde então dedica-se a estudar para o Enem, no projeto do governo do estado, chamado Aprendiz da Liberdade.

No Ceará, um total de 515.601 mil pessoas devem fazer a prova do neste sábado e domingo. O estado corresponde por 5,6% do total de inscritos no Exame em todo o país. É a quinta unidade da federação com maior número de pessoas inscritas, ficando atrás apenas dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro. No Brasil inteiro, são 8,7 milhões de candidatos.




0 comentários:

Postar um comentário