terça-feira, 22 de novembro de 2016

“Meu sonho era ter um filho homem”, diz mulher que raptou bebê em hospital de Fortaleza

2-2-560x362-1
Rosangela relatou que pensou em desistir, mas percebeu que já era tarde para voltar (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro / SBT)
Horas depois de duas mulheres serem presas por raptarem um bebê recém-nascido de um dia de vida do Hospital Distrital Gonzaga Mota, o Gonzaguinha da Messejana, em Fortaleza, no final da manhã deste domingo (20), uma delas contou o que teria lhe motivado a cometer a ação.
Em entrevista exclusiva ao programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, Rosangela Fernandes relatou que sempre teve o sonho de ter um filho homem. Com uma sinceridade que chega a chocar.
“O meu sonho sempre foi ter um filho homem. Mas hoje em dia é assim: pra você adotar uma criança a burocracia é muito grande. Pra você dar do bom e do melhor, é muito complicado, é muito burocrático. Pelo o que minha amiga (Maria Salete de Lima Vieira, cúmplice) falou, nunca iria dar problema”, disse.
Ainda conforme Rosangela, ela vinha fingindo uma gravidez de um menino há seis meses. “Eu queria criar um
A Guarda Municipal atuou na identificação das mulheres e localização da criança. (Foto: Guarda Municipal/Divulgação)
A Guarda Municipal atuou na identificação das mulheres e localização da criança. (Foto: Guarda Municipal/Divulgação)
menino homem, e como não posso ter filho, resolvi fazer isso. Fingi uma gravidez durante todo esse tempo. Como eu não podia ter bebê, a Maria deu a ideia de pegar um. Não valeu a pena. Tenho três filhas, e eu só tenho que pedir perdão pra mãe dessa criança. Eu estou profundamente arrependida. Eu nunca fui presa na minha vida” detalhou a mulher, que foi presa após uma ação conjunta da Guarda Municipal com a Polícia Militar.
“Quando eu coloquei o bebê na bolsa eu pensei em desistir, mas quando pensei em voltar percebi que era tarde demais”, disse a mulher.
Entenda o caso
No último domingo (20), Rosangela Fernandes e Maria Seleste foram presas após raptarem um bebê do hospital Gonzaguinha da Messejana. De acordo com informações do sub-inspetor da Guarda Heloílson Lopes, que acompanhou o caso, o rapto aconteceu por volta das 11h30min e pôde ser solucionado devido às imagens das câmeras de segurança do hospital.
No vídeo, foi possível observar duas mulheres em atitude suspeita, portando uma sacola, trocada entre elas. Uma das mulheres tinha registro no hospital, pois se passava por grávida.
Com os dados da suposta paciente, a Guarda Municipal foi até o endereço da mulher, na Avenida Raul Barbosa, no Bairro Aerolândia, e encontrou duas filhas dela, maiores de idade, na casa. Elas informaram o local onde a mãe poderia estar e disseram desconhecer a informação de que estava grávida. Afirmaram, inclusive, segundo Heloílson, que a mãe já fez cirurgia de laqueadura.
Através da assessoria de imprensa, a Secretaria da Saúde do Município de Fortaleza afirmou que a direção do hospital tomou todas as providências para auxiliar nas investigações. Na segunda-feira, deve haver reunião da diretoria do Gonzaguinha para definir providências sobre o caso.
Tribuna do Ceará

0 comentários:

Postar um comentário