sábado, 8 de outubro de 2016

Policial Militar é preso após atirar e matar bandido que invadiu sua casa

 
Um policial militar de 37 anos foi preso em flagrante após atirar e matar um homem de 30 anos que arrombou a porta de sua residência. Segundo a Polícia Civil, o homicídio foi em Barrinha, em SP.

“Ou matava ou morria”, diz PM preso por matar assaltante que invadiu sua residência.

Conforme consta no boletim de ocorrência da Polícia Civil, a Polícia Militar foi acionada inicialmente para atender uma ocorrência de lesão corporal, quando o policial militar “pediu auxílio à viatura”.

O PM foi detido por Homicídio Cruel e sem Possibilidade de Defesa para a Vítima

Para o MP: Justiça com as próprias mãos pode terminar em cadeia, de acordo com o Juiz, existe uma viatura que cobre a região, e o homem deveria ter chamado a policia. Por isso há indícios suficiente e o homem deverá ficar preso, e determina a prisão preventiva do homem.

Ainda segundo o registro, o policial relatou que havia chegado em sua residência, “indo direto tomar banho, após fechar as portas e janelas, quando ouviu um estrondo na porta da cozinha”. Ele afirmou também que “imediatamente, apoderou-se de sua arma, a qual estava sobre a pia do banheiro”, e questionou a presença do “indivíduo estranho”.
Depois de fazer a pergunta, o policial contou que “o referido indivíduo apontou uma arma em direção a ele. Neste momento o policial efetuou o disparo com sua arma. Em seguida, tal indivíduo saiu correndo rua abaixo”.

Os policiais militares foram até o local indicado e localizaram o homem “caído ao chão baleado”, a 300 metros do local. No boletim ainda consta que a ambulância foi acionada e socorreu o rapaz até a Santa Casa local, “onde veio a óbito”.
Cerca de 100 metros da casa do policial foi “localizada uma garrucha [de dois canos] desmuniciada, a qual foi apreendida”, também conforme o BO.

A arma do policial, calibre 40, e o estojo deflagrado também foram apreendidos. “Diante dos fatos apresentados, deliberou-se pela lavratura do presente auto de prisão”, informa o boletim de ocorrência.

Por fim, o policial foi “colocado sob responsabilidade de seu superior para que fosse conduzido ao Presídio Romão Gomes da Polícia Militar”. Porém, antes de ir para a unidade prisional na capital de São Paulo, ele foi levado para a sede do 25º Batalhão da Polícia Militar, em Dracena.

O delegado de Barrinha, Hilton, informou que um inquérito já foi instaurado para apurar o caso. Ele ainda explicou que o tiro acertou o tórax, do lado esquerdo, perto da axila.
A identidade dos envolvidos não foi divulgada.

0 comentários:

Postar um comentário