terça-feira, 18 de outubro de 2016

Mãe morre durante parto por recusar transfusão de sangue

post-feature-image

Éloïse Dupuis morreu durante o parto, depois de sofrer uma complicação. No entanto, sua morte está sendo investigada, porque poderia ter sido evitada. O bebê nasceu saudável, mas vai crescer sem a #mãe do seu lado, porque ela teria recusado receber uma transfusão de sangue. O caso aconteceu no Canadá e está tendo uma forte conotação com a #Religião, havendo mesmo quem pergunte se foi Jeová quem quis que essa mulher deixasse seu filho bebê sem mãe.

De acordo com as informações da imprensa canadense, Éloïse era testemunha de Jeová, e por esse motivo ela teria recusado receber o sangue que precisava. Essa questão dos tratamentos médicos em praticantes dessa crença é bem antiga e, no passado, foram muitas as mortes de pessoas que poderiam ter sobrevivido, mas recusaram as transfusões.

Nas crianças, existem casos em que são retiradas temporariamente dos pais, pela justiça, para fazerem os tratamentos. É que os pais recusam que eles recebam sangue, nem que isso lhes custe a vida dos próprios filhos. São os sacrifícios da religião que, no caso de adultos, ainda não tem lei que proíba.

E foi isso que teria acontecido nessa maternidade do Quebec, no Canadá. O parto se complicou e Éloïse Dupuis sofreu uma grave hemorragia. Enquanto que o bebê nascia bem, a jovem mãe precisava urgentemente de uma transfusão de sangue. Como ela era testemunha de Jeová, acabou por recusar receber essa transfusão.

A investigação está, no entanto, procurando descobrir tudo o que aconteceu e coloca em dúvida se foi mesmo Éloïse quem recusou essa transfusão ou se foi a família que decidiu por ela. Como a grávida estava passando mal, poderia ter sido a própria família a decidir por ela. E ela poderia nem ter se apercebido da gravidade da decisão que estava tomando, pelo momento mais emocional que estava vivendo, depois de dar a luz ao seu bebê.

O investigador Luc Malouin pretende ainda esclarecer qual o papel dos médicos nesse caso e se o hospital não poderia ter feito mais nesse caso. Saber mesmo se existiu algum erro médico durante todo esse procedimento.

Na Internet, estão comentando muito esse caso e algumas pessoas estão acusando Éloïse de ser "egoísta" por fazer isso e outros perguntam mesmo que "tipo de Deus pretende que uma família sofra".  #Bebê


Com Informações do MassapeCeara.Com/A.M. News

0 comentários:

Postar um comentário