sábado, 1 de outubro de 2016

Jovem com morte cerebral, mas família quer manter aparelhos ligados

Mãe do adolescente de 18 anos se desesperou: Ele está vivo. O coraçãozinho dele ainda está batendo

Jovem com morte cerebral, mas família quer manter aparelhos ligadosReprodução / Facebook / Renan Grimaldi
Uma mãe desesperada na porta do Hospital Getúlio Vargas, na Zona Norte do Rio,  comoveu as pessoas que passavam pelo local. Vanessa Loureiro da Silva e seus familiares faziam uma oração e rogavam para que os médicos mantivessem ligados os aparelhos que permitiam que o organismo do filho dela continuassem funcionando artificialmente. O jovem Renan Grimaldi, de 18 anos, teve morte encefálica declarada após sofrer um acidente de carro.
De acordo com o jornal O Globo, nesse tipo de morte o procedimento padrão é desligar os aparelhos. Mas diante do apelo dos pais e dos parentes do rapaz, isso não aconteceu.
“Ele (Renan) não está morto. Ele está vivo. O coraçãozinho dele ainda está batendo, e os outros órgãos estão bem. Agradeço a Deus pela decisão dos médicos de não desligarem os aparelhos. Estou fazendo tudo o que posso. Vou até o fim. Meu filho vai sair de lá bem”, disse a mãe de Renan ao Globo.
Agora o hospital, as autoridades e a família terão que resolver o caso, entre razão e emoção.
“Querem desligar os aparelhos e declarar a morte do meu filho, mas os órgãos estão funcionando bem. Não concordamos”, disse o pai de Renan, o empresário Rodrigo Amorim Grimaldi.
De acordo com o neurologista André Gustavo Lima, consultado pelo Globo, a morte cerebral é irreversível.
Se despediu do filho através de uma postagem nas redes sociais.
Os aparelhos que mantinham o organismo de Renan Grimaldi funcionando artificialmente teriam que ser desligados, como mandam os procedimentos padrões, já que a morte encefálica foi confirmada. A comoção gerada em torno do caso fez com que a direção do hospital abrisse outra exceção: os pais estavam se revezando ao lado do filho no CTI, ambiente no qual é proibida a permanência de acompanhantes.
A Secretaria Municipal de Saúde, no entanto, ainda não confirmou a morte do adolescente.


0 comentários:

Postar um comentário