sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Homens matam ''amigo'' cortam barriga, tiram órgãos e jogam em lagoa

O homem assassinado de forma brutal pelos “amigos” Raimundo Amancio da Silva, 35, e Amando Pereira dos Santos Filho, 35, que se apresentou como professor, foi encontrado por populares que faziam caminhada na região

 
Homens matam ''amigo'' cortam barriga, tiram órgãos e jogam em lagoa
O corpo de um homem nu, com um profundo corte na barriga e sem os órgãos internos foi encontrado boiando na manhã desta sexta-feira em uma lagoa no Distrito da Guia, periferia de Cuiabá. Ele foi assassinado por dois amigos de trabalho que foram presos pela Polícia Militar.
O homem assassinado de forma brutal pelos “amigos” Raimundo Amancio da Silva, 35, e Amando Pereira dos Santos Filho, 35, que se apresentou como professor, foi encontrado por populares que faziam caminhada na região. A Polícia Civil, que passou a investigar o caso ainda não sabe o nome completo da vítima. Os “amigos assassinos” dizem que o conheciam apenas por Aquiles.
Um agente da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa – DHPP – informou por telefone ao portal de notícias 24 Horas News que foi um crime brutal, cruel, sem precedentes. Segundo ele, Aquiles foi encontra pelado e com um grande corte na região do abdômen. “Acreditamos que eles (assassinos) tenham retirado o pulmão, para dificultar que o corpo boiasse. Foi um crime brutal. Após a retirada do cadáver, já encaminhamos de imediato ao Instituto Médico Legal (IML)", disse o agente.
A descoberta dos assassinos só foi possível graças a ação do dono de uma fazenda que havia contrato os três para um serviço em sua propriedade. Segundo o fazendeiro, ele estranhou quando os assassinos Raimundo e Amando lhe avisaram que não iriam mais trabalhar na área e que queriam receber. Ao ver que Aquiles não estava junto perguntou o que tinha acontecido. A dupla, arrependida, confessou o assassinato do colega.
Diante dos fatos, os dois homens receberam voz de prisão e foram encaminhados junto com o fazendeiro até a Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa. Os dois acusados permaneceram detidos e serão ouvidos ainda nesta sexta-feira.

Por enquanto o corpo da vítima ainda não foi identificado. "Identificamos o homem apenas como Aquiles, mas não sabemos se de fato esse é o nome dele. Estamos aguardando exames da necropsia para identificar e liberar para o velório", comentou a delegada Silvia Pauluzzi da DHPP.

Jonas Jozino / Redação 24 Horas News

0 comentários:

Postar um comentário