domingo, 23 de outubro de 2016

Empresário é assassinado por engano em supermercado; Veja vídeo

Empresário de 44 anos estava em supermercado quando foi executado

Empresário é assassinado por engano em supermercado; Veja vídeo
A Polícia Civil confirmou neste domingo (23) que o empresário morto no estacionamento de um supermercado na Zona Sul de Porto Alegre na última quinta-feira (20) foi assassinado após ser confundido com um traficante. A informação foi confirmada após suspeitos do crime serem presos e interrogados.
Marcelo Oliveira Dias, de 44 anos, estava com sua filha de 4 anos quando foi surpreendido por três homens, que atiraram cerca de 15 vezes contra o veículo. Marcelo morreu na hora. A menina ficou ferida no pescoço, foi levada ao hospital e recebeu alta na sexta-feira (21).
Segundo a delegada Elisa Ferreira, responsável pela investigação, o grupo armou uma emboscada para executar o homem que seria braço direito do líder de um grupo rival de traficantes. O alvo foi atraído até o supermercado após trocar mensagens nas redes sociais com uma mulher que prometia um encontro amoroso. Os atiradores tinham a informação de que ele chegaria ao local em um carro branco, mesma cor do Peugeot de Marcelo.
"Os criminosos sabiam que o alvo poderia estar em um carro branco. Quando entrou no estacionamento, Marcelo deu algumas voltas para encontrar uma vaga e teve um encontro com a morte quando os homens foram atirando para cima dele", afirma a delegada.
Os três homens envolvidos no crime foram localizados pela Brigada Militar na tarde de sábado (22), no bairro Restinga, também na Zona Sul, durante uma nova tentativa de execução do alvo. A ação acabou em troca de tiros. Régis Mauricio Lima Alves, que estava dirigindo o carro no dia do crime, foi atingido e morreu. Carlos Henrique dos Santos foi baleado e preso. Rafael Panosso de Albuquerque, que teria efetuado nove disparos contra Marcelo, está foragido.
Além do trio, uma adolescente de 16 anos também teve participação na ação e foi apreendida pela polícia. Ela era responsável por avisar o grupo quando o alvo entrasse no estacionamento do supermercado. Segundo a delegada, o verdadeiro alvo do grupo estava no local no momento em que Marcelo foi assassinado.
Imagens de câmeras de segurança do supermercado Zaffari mostram a correria e o pânico que tomou conta dos clientes após o crime. O vídeo foi divulgado pela pela 6º Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHHP), que investiga o caso.
De acordo com o delegado João Cesar Nazário, os suspeitos executaram a vítima sem se importar com as câmeras de segurança. "Foi bem embaixo de uma câmera. Eles não se importam com a câmera, não estavam de máscara. Tudo leva a crer que foi uma execução".
Marcelo não tinha antecedentes criminais, era casado e sócio de uma academia de natação na Zona Sul de Porto Alegre. 

0 comentários:

Postar um comentário