domingo, 23 de outubro de 2016

Clima tenso e violência dominam três áreas de Fortaleza com atentados, mortes e protestos

Os bairros Sapiranga, Paupina e Serviluz estão sob o medo. Crimes revoltaram os moradores. Vários ônibus foram incendiados nos protestos

Clima tenso e violência dominam três áreas de Fortaleza com atentados, mortes e protestos

Ao menos, três bairros de Fortaleza vêm passando, nos últimos dias, por momentos de tensão e violência. São comunidades que estão dominadas pelas facções criminosas ligadas ao tráfico de drogas e onde também os moradores acusam as autoridades policiais de cometerem atos violentos.

Uma dessas comunidades é a Favela da estiva, no limite entre os bairros Cais do Porto e Serviluz, no Grande Mucuripe, na zona Leste de Fortaleza. Ali, deste o último fim de semana estão sendo registrados focos de violência e protestos. O motivo foi o assassinato de três jovens na noite do sábado, dia 15.

As garotas, identificadas como Cristiane Silva Orlando, 23 anos; Maria Mikaela Guedes Nogueira, 20; e Thaynan Rodrigues de Sousa, 22, estavam bebendo em um bar na Travessa Vicente de Castro, quando foram atacadas e mortas a tiros de pistola por bandidos que desembarcaram de uma caminhonete Hilux preta.

Indignados com o crime, os moradores iniciaram uma série de protestos e já deixaram três ônibus incendiados. A Polícia Militar também dissolveu uma manifestação com pneus na Avenida Vicente de Castro e deteve um homem armado. O clima continua tenso.

Facções

A segunda zona em conflito na Capital compreende várias comunidades no bairro Sapiranga, onde foi quebrado o pacto pela paz entre as gangues ligadas à venda de drogas. Desde o último domingo (16), tiroteios são registrados e em um deles, um homem acabou morto.

O conflito, segundo a Polícia, envolve as gangues das favelas da Piçarreira, Muro Alto, Conjunto Alvorada e Sapiranga-Coité. Aquela comunidade foi a primeira da Capital onde os grupos criminosos teriam firmado um pacto pela paz, re4alizando até carreatas nas ruas. No entanto, a quebra do pacto entre as facções ligadas ao Comando Vermelho (CV) e Primeiro Comando da Capital (PCC) motivou o retorno dos conflitos.

Morte

A terceira área em conflito na Grande Fortaleza está na Grande Messejana. Na comunidade da Paupina o clima é de muita revolta e tensão desde a noite de quinta-feira (20), quando um adolescente de 14 anos, identificado como Charley Fernandes, foi baleado e morto.

Os moradores acusam policiais militares de serem os autores do crime e, na noite de sexta-feira (21), realizaram um protesto que acabou em violência e confronto com a PM. Eles atacaram dois ônibus e usaram os coletivos para “fechar” a rodovia estadual CE-040.

A Polícia foi mobilizada para desobstruir a pista, mas a tropa do Batalhão de Choque foi recebida com pedradas e fogos de artifício, responde com granas de gás lacrimogêneo e balas e disparos de balas de borracha.

POR FERNANDO RIBEIRO

0 comentários:

Postar um comentário