domingo, 30 de outubro de 2016

CENTENAS DE POLICIAIS CIVIS REALIZAM PASSEATA NA AVENIDA BEIRA MAR


Cerca de 400 policiais civis, motivados pelo não atendimento de exigências da categoria por parte do governo do estado, realizaram na noite deste sábado, 29, caminhada de protesto na Av. Beira Mar. Iniciada às 18 horas no Palácio da Abolição, a manifestação foi finalizada, de acordo com a assessoria do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (Sinpol), às 20h05min, no Jardim Japonês, também na área litorânea.

Noticiada, entre outros meios, por publicação no site da entidade dos servidores estaduais na tarde desta sexta, 28, a aglomeração, que foi pacífica, reivindicou melhorias salariais (a exemplo de remuneração mensal compatível com 60% da recebida por delegados civis – atualmente, policiais civis recebem 20% do valor), aumento do efetivo, proibição dos desvios de funções, entre outras pautas.

Ainda segundo o Sinpol ao O POVO, a renovação dos equipamentos usados durante o exercício da função e a capacitação para dirigir os veículos usados nas ocorrências também foram pleiteados. “80% dos coletes que os policiais civis (inspetores e escrivãos) usam hoje, assim como as munições, estão vencidos. Outra demanda histórica são os treinamentos para guiar os carros da frota da Polícia Civil nas emergências”, destaca a assessoria do sindicato.

Cerca de 400 policiais civis, motivados pelo não atendimento de exigências da categoria por parte do governo do estado, realizaram na noite deste sábado, 29, caminhada de protesto na Av. Beira Mar. Iniciada às 18 horas no Palácio da Abolição, a manifestação foi finalizada, de acordo com a assessoria do Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (Sinpol), às 20h05min, no Jardim Japonês, também na área litorânea.

Noticiada, entre outros meios, por publicação no site da entidade dos servidores estaduais na tarde desta sexta, 28, a aglomeração, que foi pacífica, reivindicou melhorias salariais (a exemplo de remuneração mensal compatível com 60% da recebida por delegados civis – atualmente, policiais civis recebem 20% do valor), aumento do efetivo, proibição dos desvios de funções, entre outras pautas.

Ainda segundo o Sinpol ao O POVO, a renovação dos equipamentos usados durante o exercício da função e a capacitação para dirigir os veículos usados nas ocorrências também foram pleiteados. “80% dos coletes que os policiais civis (inspetores e escrivãos) usam hoje, assim como as munições, estão vencidos. Outra demanda histórica são os treinamentos para guiar os carros da frota da Polícia Civil nas emergências”, destaca a assessoria do sindicato.

Fonte: O POVO

0 comentários:

Postar um comentário