segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Ceará terá primeira cidade inteligente de baixo custo do mundo

post-feature-image

A primeira cidade inteligente do mundo dedicada à população de baixa renda será instalada no Brasil até o final deste ano, mais especificamente em Croatá, no Ceará. A cidade, chamada Laguna Ecopark, ficará localizada a 55 quilômetros de Fortaleza.

Segundo a Planet Idea, startup italiana formada por sete empresas e responsável pelo projeto, esta será a primeira cidade inteligente do mundo com habitações sociais. Para isso, ele conta com parceiros de tecnologia que proporcionarão aos moradores recursos fundamentais em três pilares: segurança, energia e inclusão social. Uma das empresas por trás da Laguna Ecopark é a Tyco Innovation, por meio da startup israelense Magos, que será responsável por um sistema de segurança baseado em radares.

A Magos conseguiu desenvolver um sistema de baixo custo capaz de detectar e acompanhar intrusões em qualquer situação climática, incluindo chuva e neblina, substituindo as tradicionais câmeras de vigilância em prédios e até mesmo em toda a cidade.

“Normalmente os projetos são focados em habitações de baixo custo e infraestrutura básica, mas a Planet Idea veio com uma ideia ousada, dentro da qual as pessoas podem morar em casas econômicas, porém com o conforto que a conectividade e as tecnologias de segurança podem proporcionar”, explica Ofir Bar-Levav, CFO da Tyco em Israel.

Ainda na primeira fase do projeto, 90 hectares estão sendo construídos, com investimento de 18 milhões de euros. A cidade terá ao todo 330 hectares. As moradias possuem preços similares aos da faixa 2 do Minha Casa, Minha Vida (MCMV), entre R$ 99 mil e R$ 145 mil, e tamanhos entre 45 m² a 65 m², dependendo de um dos cinco modelos oferecidos. Os lotes estão à venda por R$ 23,4 mil e podem ser pagos em até 120 meses.

A fase inicial da Laguna Ecopark deve ser entregue até o final de 2016 e o projeto pode servir de pontapé inicial para ajudar na urbanização em regiões como a Ásia, África e América do Sul. 




0 comentários:

Postar um comentário