sábado, 29 de outubro de 2016

Assassino confesso dos tios e primos tirou 'selfies' com cadáveres na Espanha

post-feature-image

Quanto mais se investiga, mas macabra fica a história do jovem acusado de matar e esquartejar o casal de tios e os filhos deles, de 1 e 4 anos, na Espanha.

A Delegacia de Homicídios da Paraíba descobriu que após assassinar a família, François Patrick Gouveia fez selfies com os cadáveres e mandou para um amigo que se encontrava em João Pessoa, na Paraíba.

O amigo em questão é Marvin Henriques Correia, de 18 anos, detido nesta sexta-feira (28) pelas autoridades paraibanas. Ele é acusado de participação nas mortes, já que tudo indica que ele deu dicas em tempo real do que o amigo deveria fazer para cometer o #Crime e ocultar os corpos.

A dupla trocou mensagens o tempo todo no dia do crime, utilizando o aplicativo de celular WhatsApp. O amigo em solo brasileiro recebeu de forma instantânea as imagens das dos corpos e também as selfies.

Em coletiva de imprensa realizada na tarde desta sexta-feira, a equipe esclareceu que François descreveu, de forma fria, todos os passos de como o assassino deveria proceder para ocultar corpos.

A #Polícia só descobriu a ligação de Marvin no caso por intermédio de um terceiro rapaz, que pegou o celular emprestado e visualizou os diálogos e fotos macabros. Nervoso com o que vira, o jovem decidiu procurar a polícia e entregar o aparelho celular para os investigadores.

No dia em que tudo aconteceu, Marvin acabou desabafando numa rede social. Ele escreveu que tinha lhe acontecido uma doideira que jamais poderia revelar.

A defesa de Marvin argumentou que ainda é muito cedo para dizer que houve participação efetiva de seu cliente no caso. Em depoimento, o amigo do assassino confesso afirmou que se arrependeu e que não tinha a dimensão do que estava fazendo. Disse ainda que não procurou a polícia para contar sobre os diálogos que teve com o acusado porque teve medo do que o amigo pudesse fazer contra ele.

Os policiais conseguiram efetuar a prisão de Marvin, por solicitação do Ministério Público, no momento em que ele saía do colégio, nesta sexta-feira (28).

A morte da família na Espanha, na cidade de Pioz, ocorreu em agosto e gerou uma enorme repercussão no país. François esfaqueou os parentes e ainda os esquartejou. O crime foi descoberto em setembro porque um vizinho das vítimas sentiu um forte odor vindo da residência e resolveu chamar a polícia.

A família era composta por Marcos Nogueira e Janaína Américo e os dois filhos do casal.




0 comentários:

Postar um comentário