segunda-feira, 26 de setembro de 2016

QUANDO A PREPOTÊNCIA FALA MAIS ALTO QUE A RAZÃO O RESULTADO PODE SER CATASTRÓFICO

 Sobre um caso ocorrido em Fortaleza, dias atrás, queria ter comentado antes, mas só agora lembrei, o caso a que me refiro, é sobre os dois policiais, um civil e um militar, que trocaram tiros em um estabelecimento comercial, um pensando que o outro era bandido, percebe-se pelas cenas dos videos, que uma simples fala de identificação, poderia ter evitado o sinistro, mas parece que para algumas pessoas, quando estão com uma arma de fogo, conversar fica em último plano, algumas pessoas de posse de arma de fogo, acham que são auto-suficientes, não dialogam, não buscam um entendimento, em alguns casos a prepotência impera, para ratificar ainda mais esta opinião, depois que um dos policiais, no caso o militar, agonizava no chão, um dos policiais que chegou momentos depois do ocorrido, agrediu com chutes o policial que sangrava muito no chão, soube-se depois que o policial não sabia que o homem que sangrava no chão, também era um policial, mais uma vez, porém não adiantou a explicação, o mesmo foi punido e afastado de suas funções, faltou o diálogo e a prepotência falou mais alto.


 Vale salientar, que o caso ocorrido foi uma fatalidade, que tal acontecimento, não tira os méritos dos serviços prestados, pelas policias civil e militar à população, mas o caso merece muita reflexão, para que episódios como esse, não voltem a se repetir, torcemos para que os policiais feridos, se recuperem logo, dos ferimentos à bala, que um causou no outro.


  


                                                            

POSTADO POR: LUCIANO MELO

0 comentários:

Postar um comentário