sexta-feira, 23 de setembro de 2016

POLICIAIS BALEADOS EM TIROTEIO NA FARMÁCIA ESTÃO EM ESTADO GRAVE.CONTROLADORIA RECOLHEU ARMA E VAI INVESTIGAR O CASO

Inspetor baleadoCabo baleado

Inspetor Olívio: tiro no rosto                                        Cabo Edilson: tiro na perna 

Permanecem em estado considerado grave os dois policiais – um militar e um civil – envolvidos em um tiroteio, ma tarde de ontem, dentro de uma farmácia no Centro de Fortaleza. Ambos passaram por cirurgia no Instituto Doutor José Frota. Já a  Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos da Segurança Pública e do Sistema Penitenciário (CGD) inicia, nesta quinta-feira (22), as investigações sobre o caso.
As armas dos policiais, um revólver de calibre 357 que estava em poder do cabo PM Edilson Barreto da Silva; e uma pistola calibre Ponto 40 (.40), que era usada pelo inspetor Olívio  Gabriel Torres Júnior; foram apreendidas ainda no local do crime e encaminhadas à CGD, assim com mídias com imagens gravadas da cena do tiroteio.
Segundo o que as autoridades apuraram preliminarmente, os dois policiais estavam de folga. O cabo PM foi à farmácia Extrafarma, na Avenida Duque de Caxias, comprar um remédio. Ele estava à paisana e armado. Alguém percebeu a arma e acreditou que iria acontecer um assalto. Logo, o inspetor que estava numa loja vizinha foi avisado e resolveu agir.
As imagens mostram quando o inspetor Olívio já entra na farmácia com uma pistola na mão e tenta render o PM, que está de costas para a rua e sendo atendido no balcão. Ao ser surpreendido por trás, ele se vira, reage e saca seu revólver.
Femoral
Os dois policiais se envolvem numa rápida luta corporal, ocasião em que o inspetor atira primeiro e o PM cai. Mesmo baleado, o cabo Edilson saca o revólver e atira no rosto de Olívio. Nas imagens seguintes, os dois aparecem agonizando na calçada da farmácia.
Rapidamente uma aglomeração se forma em torno dos dois homens feridos até a chegada de patrulhas do Ciclo-Patrulhamento do Centro e de viaturas do Ronda do Quarteirão.
O estado de saúde do PM é mais grave, pois o tiro na perna teria atingido a veia femoral, o que causou uma grande hemorragia.
 FONTE:blogdofernandoribeiro

0 comentários:

Postar um comentário